Cristalina

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

Casal de fazendeiros é morto a facadas, em Campo Limpo de Goiás

08/11/2018

Além do caseiro também foram presos: a mulher e um irmão do caseiro suspeitos de participar do crime.

 Foto de divulgação

 

O casal de fazendeiros, Leandro Canedo Guimarães, de 78 anos e Darci Prado Canedo Guimarães, de 76, foi morto a facadas pelo caseiro de sua fazenda na noite da última quarta-feira (7/10), na cidade de Campo Limpo de Goiás, que fica a 75 quilômetro de Goiânia.

O caso foi registrado pela Polícia Civil do Estado de Goiás da cidade de Anápolis (PCGO) que conseguiu efetuar a prisão dos suspeitos no mesmo dia do assassinato do casal, no município de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal (DF).

 

O delegado do Grupo de Investigação de Homicídios de Anápolis (GIH) que atendeu a ocorrência, Cleiton Lobo, confirmou ao Portal Dia Online a prisão de três suspeitos, sendo eles o caseiro, Milton Isturario Vieira, sua mulher Rosane Patrícia Rodrigues e seu irmão Ademilson Isturario Barbosa.

 

Neste momento, o delegado está no Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis, onde foram feitos os exames de corpo de delito, para depois o flagrante ser lavrado na Central de Flagrantes de Anápolis.

 

                                                    Montagem: Milton, o irmão Ademilson e Rosane Patrício.

 

Suspeitos afirmaram que mataram o casal de fazendeiros por dívida

 

Os suspeitos contaram a polícia que “cometeram inicialmente o crime por que o fazendeiro teria uma dívida com o caseiro”, versão rechaçada pelo delegado Cleiton Lobo, que irá ouvi-los novamente, para o depoimento ser incorporado aos documentos da investigação do latrocínio.

 

Os suspeitos, além de matar o casal de fazendeiros, levaram vários pertences das vítimas como móveis, carros e dinheiro que estavam na fazenda do casal. Atitude que configura crime de latrocínio, que é roubo seguido de morte.

 

Nesse momento, o delegado aguarda a filha do casal para fazer o reconhecimento dos pertences roubados da fazenda de seus pais.

 

O casal era associado a Sociedade Agropecuária de Goiás (SGPA) que usou as redes sociais da entidade para lamentar o assassinato de Leandro e sua esposa.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leia a Edição do mês - Outubro 2019