Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

Cristalina

PORTAL CORREIO  

Sinal vermelho: água consumida em Rio Verde contém 8 agrotóxicos que causam doenças graves. E agora, prefeito Paulo do Vale?

 

O gerenciamento da água foi um dos principais temas da campanha eleitoral em Rio Verde. O prefeito Paulo Vale foi eleito prometendo municipalizar a água para ampliar o abastecimento, melhorar o controle da qualidade e reduzir o custo das tarifas.

Mas nada disso aconteceu e o quadro até piorou: depois de dois anos e meio de mandato, Rio Verde é sacudida com a notícia alarmante de que a água da cidade está seriamente contaminada e coloca em risco de morte a população local.

Levantamento do Ministério da Saúde aponta a presença de 16 diferentes agrotóxicos na água consumida pela população de Rio Verde, dos quais oito estão associados a doenças crônicas, como câncer defeitos congênitos e distúrbios endócrinos.

Os dados são do Ministério da Saúde e foram obtidos e tratados em investigação conjunta da Repórter Brasil, Agência Pública e a organização suíça Public Eye. As informações são parte do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), que reúne os resultados de testes feitos pelas empresas de abastecimento.

Os números revelam que a contaminação da água está aumentando, chegando a 92% em 2017. Nesse ritmo, em alguns anos, pode ficar difícil encontrar água sem agrotóxico nas torneiras do país.

Confira os agrotóxicos  encontrados na água de Rio Verde:

Alaclor
35 detecções em 69 testes
Atrazina
40 detecções em 69 testes
Clordano
22 detecções em 69 testes
DDT + DDD + DDE
35 detecções em 69 testes
Glifosato
22 detecções em 51 testes
Lindano
35 detecções em 65 testes
Permetrina
30 detecções em 60 testes
Trifluralina
34 detecções em 68 testes

Também foram encontrados outros 8 agrotóxicos:

Aldrin
22 detecções em 69 testes
Endossulfan
35 detecções em 69 testes
Endrin
23 detecções em 69 testes
Metolacloro
38 detecções em 69 testes
Molinato
28 detecções em 42 testes
Parationa Metílica
22 detecções em 56 testes
Pendimentalina
28 detecções em 60 testes
Simazina
33 detecções em 68 testes

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Edição do mês - Versão impressa