Cristalina

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

Denúncia do MP contra Leda Borges é devastadora

Deputada tucana pode até atrasar processo, mas dificilmente escapará de condenação que pode chegar a 22 anos; provas contidas em grampos telefônicos são irrefutáveis

 

 

A denúncia feita pelo Ministério Público Estadual contra a deputada estadual Lêda Borges ( PSDB), e já acolhida pelo Tribunal de Justiça de Goiás, é devastadora. Áudios obtidos pelos promotores por meios de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça comprometem seriamente a parlamentar. A acusação é de recebimento de propina disfarçada de contribuição eleitoral, mesmo prática investigada pela Operação Lava Jato nas condenações da cúpula petista no escândalo do Petrolão.

 

Na véspera das eleições municipais de 2012, em que Lêda era candidata, três empresários do ramo imobiliário foram beneficiados com a concessão de autorização para promover um loteamento residencial no município de Valparaíso, base eleitoral da deputada.

 

Dias depois, a campanha de Lêda recebeu as "contribuições" de R$ 350 mil.

 

Nas escutas telefônicas, os empresários combinam o repasse em três parcelas, duas de R$ 200mil e uma de R$ 100 mil.

 

Nesta terça-feira (27) a deputada ocupou a Tribuna da Alego para atacar reportagem veiculada na TV Record, afirmado que não tem o "rabo preso".

 

O processo tramita direto na segunda instância devido a prerrogativa de foro da parlamentar.O que pode não ser bom, já que a condenação em segunda instância permite a prisão do sentenciado e a cassação de direitos políticos.  Fonte: Portal Goiás

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leia a Edição do mês - Outubro 2019