Cristalina

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

Operação combate fraude fiscal e lavagem de dinheiro na venda de grãos em Goiás, Mato Grosso e São Paulo

Segundo o MP, grupo vendia mercadoria produzida em cidades goianas usando empresas de fachada desses estados para burlar fiscalização tributária. São cumpridos 13 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão.

 

Fato ocorrido / 26/02/2019

 

 FOTO DE REPRODUÇÃO

 

O Ministério Público Estadual e a Polícia Civil de Goiás realizam, na manhã desta terça-feira (26), uma operação para combater fraudes fiscais e lavagem de dinheiro na comercialização de grãos. São cumpridos 13 mandados de prisão e 17 de busca e apreensão em três cidades goianas e nos estados de Mato Grosso e São Paulo.

A Justiça determinou o o bloqueio de R$ 35 milhões dos investigados, que, segundo o MP, são da mesma família.

Denominada Gran Família, a operação cumpre cinco mandados de prisão em Rio Verde, quatro em Cristalina, um em Senador Canedo, dois no Mato Grosso e um em São Paulo.

Um dos empresários suspeito foi preso no apartamento em que mora, em Rio Verde. A ex-mulher dele, que também é investigada, foi detida em um condomínio de luxo da cidade. As identidades deles não foram divulgadas. Durante a operação também foram apreendidos vários documentos.

A polícia informou que ainda faltam cumprir três mandados de prisão contra moradores do estado.

De acordo com as investigações, o grupo usava empresas de fachada em outros estados para comercializar grãos produzidos em Goiás. Com isso, eles burlavam a fiscalização tributária.

Ainda de acordo com o Ministério Público, a mercadoria produzida no estado era adquirida por membros da organização criminosa sem nota fiscal do produtor e era enviada para os outros estados com notas fiscais das empresas de fachada. Isso gerava uma concorrência desleal, afirma o órgão.

Uma das empresas de fachada, conforme a investigação, movimentou mais de R$ 100 milhões em um ano. O valor era enviado para os produtores goianos e membros da organização criminosa. G1 Goiás.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leia a Edição do mês - Novembro 2019