Cristalina

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

Rede de pornografia infantil em Goiás é alvo de operação policial

A investigação durou cerca três meses e identificou cinco conexões de internet por meio das quais estavam sendo compartilhados vídeos e imagens envolvendo sexualização e nudez de crianças.

 

 FOTO DE REPRODUÇÃO

 

A Polícia Civil de Goiás, através da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (Dercc), deflagrou nesta terça-feira (12/11) a terceira etapa de uma operação que tem como alvos indivíduos que compartilham e armazenam conteúdo de pornografia infantil. A investigação durou cerca três meses e identificou cinco conexões de internet por meio das quais estavam sendo compartilhados vídeos e imagens envolvendo sexualização e nudez de crianças. Um dos investigados foi preso em flagrante.

A terceira etapa da Operação Meu Zeloso Guardador vem depois de um forte aparato de apuração por parte da Polícia Civil (PC). Através de ferramentas específicas para investigação na internet, a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos conseguiu identificar usuários da rede de computadores que realizaram downloads e uploads de vídeos e fotos que contém imagens de sexo e nudez envolvendo crianças e adolescentes.

Após a individualização dos investigados, a Polícia Civil informou que representou judicialmente pela expedição dos mandados de busca e apreensão nos endereços das conexões.

Quase 50 já foram presos em fases anteriores da operação contra pornografia infantil em Goiás

A PC confirmou que esta é a terceira etapa da Operação Meu Zeloso Guardador. Somada às duas outras etapas desta operação, já foram cumpridos mais de 80 mandados de busca e apreensão domiciliares, em 17 cidades goianas, sendo que até o presente momento as citadas operações já resultaram na prisão em flagrante delito de 47 autores.

Nesta fase, cinco mandados de busca e apreensão domiciliares foram cumpridos hoje, terça-feira, em Goiânia e Anápolis por um total de 40 policiais civis. Segundo a PC, a operação resultou ainda na lavratura de prisão em flagrante contra um dos investigados pelos crimes de transmissão de cenas pornográficas envolvendo criança ou adolescente, previstos nos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescentes.

Um adolescente também foi autuado mediante Boletim Circunstanciado de Ocorrência (BOC) pelo ato infracional do artigo 241-B do ECA. Fonte: DiaOnline

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leia a Edição do mês - Novembro 2019