Cristalina

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram

"Eu te fiz, então você é minha", disse pai que estuprou e engravidou filha, em Paraúna

Os estupros começaram quando a vítima tinha apenas 13 anos. Os abusos continuaram por mais de 10 anos. Segundo depoimento da vítima, ela sempre se negava ao ato libidinoso, porém o pai a ameaçava e agredia para conseguir o que queria.

 

Lilian Camargo e Ton Paulo

13/11/2019, 16h59

                                                              FOTO / PCGO

 

A Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) prendeu, nesta terça-feira (12/11), um homem, de 51 anos, que estuprou e engravidou filha, em Paraúna. Segundo a corporação, o homem dizia “eu te fiz, então você é minha”.

Os estupros começaram quando a vítima tinha apenas 13 anos. Os abusos continuaram por mais de 10 anos. Segundo depoimento da vítima, ela sempre se negava ao ato libidinoso, porém o pai a ameaçava e agredia para conseguir o que queria.

Conforme informações da Polícia Civil, a vítima engravidou pela primeira vez no ano de 2008 após ser estuprada pelo cunhado. Enquanto o caso era investigado, o próprio pai começou a abusar da filha quando ela ainda estava grávida.

Apesar do homem impedir a filha de sair de casa e se relacionar com outras pessoas, ela namorou um rapaz escondido com quem teve seu segundo filho em 2017. Os estupros continuaram e em 2018 a vítima engravidou novamente, dessa vez do próprio pai.

O acusado exigiu que a vítima abortasse o filho, porém ela optou por dar sequência a gravidez. A criança tem um pouco mais de um ano de vida.

Pai que estuprou e engravidou filha foi denunciado após ser visto gritando com as filhas da vítima

De acordo com informações da Polícia Civil de Goiás, este caso só chegou a corporação em outubro deste ano após a prima da vítima ver o acusado gritando com as crianças. Com medo de que o mesmo acontecesse com suas filhas, a vítima procurou a polícia.

Conforme o delegado responsável pelo caso, Divino Ferro, a Polícia Civil cumpriu, nesta terça-feira (12/11), o mandado de prisão temporária contra o homem que estuprou e engravidou a filha. De acordo com o delegado, o investigado estava tentando vender a casa e possivelmente iria fugir.

O investigado será indiciado por estupro de vulnerável com agravante de ser pai da vítima. Se condenado por esse crime poderá pegar até 22 anos de prisão.

Ainda segundo o delegado responsável pelo caso, a corporação também avalia se deve indiciar o preso pelos crimes de ameaça, agressão e cárcere privado.

A mãe da vítima morreu neste ano devido uma doença.

 

DiaOnline

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Leia a Edição do mês - Novembro 2019