Uma tradição que nunca vai acabar

25/05/2020

 

 Foto : Click Foto

 

Domingo 24 de maio, seria um dia de grande movimentação na cidade, porque no calendário da Igreja Católica haveria o Encontro das Bandeiras, trazidas pelos fiéis, em seus cavalos, depois de um longo giro das 11 folias pela zona rural de Cristalina e por residências do perímetro urbano.

 

Por causa da Pandemia da Covid-19, a tradicional e famosa Festa em Honra ao Divino Espírito Santo não contou com o esperado e encantador desfile dos cavaleiros pelas ruas da cidade, porém, isso não foi justificativa para a data passar em branco.

 

Assim, movidos por um sentimento de devoção, os imperadores Gilvan de Oliveira Melo e Ana Paula, nesta manhã dominical, liderados pelo Padre Flávio Soares, percorreram em uma caminhonete o trecho que vai da Matriz de São Sebastião, na Cristalina Velha, até a Matriz de Nossa Senhora Aparecida, no bairro Lustosa, onde houve uma missa para celebrar e agradecer as dádivas do Espírito Santo, mostrando que a "fé no Divino" é o principal ingrediente que move o coração dos devotos.


Na madrugada de sexta-feira, 22, já havia ocorrido a alvorada, com a mesma organização e as mesmas características deste dia, com poucos carros e a presença dos imperadores e dos párocos, responsáveis pela novena que irá acontecer até o próximo domingo, último dia da memorável celebração que acontece há mais de 70 anos.


A Prefeitura Municipal e a Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus parabenizam os padres Flávio e Guilherme, assim como os festeiros Gilvan e Ana Paula, pelo ato de fé realizado e pelo respeito às recomendações sanitárias, o que serve de exemplo e lição para toda a população cristalinense.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Edição do mês - Versão impressa 

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

Cristalina

PORTAL CORREIO