Tarifa de água em Goiás não será reajustada, assegura Caiado e Saneago

27/05/2020

Outra medida adotada  em benefício da população é a suspensão do corte de água por inadimplência no período de isolamento social.

Foto: Reprodução

 

Após fake news circular nas redes sociais, o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o presidente da Companhia Saneamento de Goiás (Saneago), Ricardo Soavinski, asseguraram, nesta terça-feira (26/5), que a tarifa de água em Goiás não será reajustada.

Segundo Caiado, a falsa informação estava circulando nas redes sociais e alarmando a população. “Isso é fake news. Tem gente que vive de fake news”, frisou.

O presidente da Saneago reforçou a infomração durante uma live das emissoras da Agência Brasil Central (ABC). “Não teve e não vai ter, neste momento, nenhuma alteração de tarifa de água aqui no Estado”, garantiu.

Apesar da tarifa de água em Goiás não ser reajustada, houve estudo para a medida

O presidente da Saneago explicou que, como de praxe, houve um estudo sobre a revisão tarifária, que geralmente acontece a cada quatro ou cinco anos. O documento foi enviado à Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização (AGR), que é responsável por definir se há ou não essa revisão.

Entretanto, Soavinski disse que o assunto já foi acertado e que “não cabe, no meio da pandemia, fazer uma revisão”. Outra medida adotada em benefício da população é a suspensão do corte de água por inadimplência no período de isolamento social. Além disso, também está sendo desenvolvido um programa de renegociação de débitos referente à inadimplência durante este período.

Aumento do consumo e estiagem

Durante a live, o governador e o presidente da Saneago também falaram sobre os preparativos do Estado para o período de estiagem. Segundo Soavinski, Goiás não deverá sofrer com falta d’água. “A população pode ficar tranquila”, disse, ao relatar a atual situação dos maiores reservatórios. Segundo ele, o João Leite está cheio e o Rio Meia Ponte tem boa vasão.

A companhia registrou aumento pouco acima de 2% no consumo residencial durante o isolamento social, o que pode ser considerado normal, tendo em vista que as pessoas têm ficado mais tempo em casa. Caiado pediu que a população “faça uso consciente de água, evitando desperdício”. fonte: DiaOnline

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Edição do mês - Versão impressa 

Contato: (61) 3612-4622 / 9 8529-6967 

Cristalina

PORTAL CORREIO